“É urgente valorizar as diferentes tradições culinárias e ter em conta o valor cultural da comida, pois corremos o risco de perder a memória alimentar do país. Assegurar o direito humano à alimentação também implica nisso, em garantir o direito ao gosto”. O pensamento da ex-presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, Maria Emília Pacheco, é uma das frases que compõem a exposição itinerante “Comida é Patrimônio”.

Lançada em 2015 pelo Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN), a mostra reúne frases chamadas de “pensamentos-pimenta” sobre as múltiplas dimensões do comer: social, histórica, política, econômica, afetiva, cultural e ambiental. O objetivo da exposição é levar as população a repensar a relação com os alimentos e buscar uma sistema alimentar adequado e saudável. De acordo com o Fórum, as frases selecionadas fazem parte de quatro eixos: comida é bem material e imaterial; comida é identidade, memória e afeto; comida é diálogo de saberes; e modos de viver, produzir e comer.

Com o apoio do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), a exposição ficará instalada no corredor principal do Anexo I, do Palácio do Planalto, em Brasília (DF), até o dia 8 de dezembro de 2017.

 

Fonte: Ascom/Consea

Na sessão + água no feijão compartilhamos notícias, conteúdos, eventos e outras matérias produzidas por entidades, organizações e/ou pessoas pertinentes às temáticas trabalhadas no OBHA.