O diálogo com temas contemporâneos sobre a situação alimentar e nutricional tem incorporado diversas dimensões baseadas na intersubjetividade do comer no mundo da vida.  Com esta perspectiva o OBHA em celebração com a Semana Mundial da Alimentação de 2017, realizou 05 seminários que farão parte da última temática do ano da seção Fome de Saber.

O propósito dos seminários foi apontar para o exercício interdisciplinar entre a saúde, alimentação e nutrição com os campos das ciências humanas e sociais para reflexão de caminhos que possam contribuir para pesquisas, programas e políticas públicas humanizadas.

O temário foi aberto com a brilhante e experiente pesquisadora Dra. Maria do Carmo de Freitas que trouxe a reflexão sobre a pesquisa qualitativa em alimentação e cultura, que buscou dialogar sobre a importância das teorias compreensivas na pesquisa sobre alimentação e nutrição humana. O tema seguinte, foi desenvolvido por mim e abordou as biografias alimentares como estratégia de estudos e pesquisas sobre obesidade na perspectiva de um novo enfoque sobre a corporeidade da obesidade feminina em busca de um olhar para além do índice normativo antropométrico. A visão que o peso corporal conta a história de um ser, como constructo necessário ao trabalho humanizado com os obesos.

A quarta temática conduzida pela Professora Dra. Liliane Bittencourt sensibilizou e entusiasmou a todos participantes pela competência, profundidade que discorreu nos seus 40 minutos sobre a corporeidade da mulher negra, seus estigmas e desafios frente ao racismo que ainda exerce um papel limitante na abordagem desta problemática em mulheres negras foi a quarta temática do seminário

O gosto em Pierre Bourdieu como elemento de compreensão da formação do hábito alimentar foi dialogado com muita habilidade pelo Professor Dr. Jamacy Souza que com muito prazer e qualidade, buscou com todos os participantes presentes levantar e aprofundar o sentido amplo da alimentação e nutrição humana.

E finalmente, no último dia a pesquisadora Dra. Ana Maria Segall abrilhantou o encerramento dos seminários, abordando a visão do excesso de peso e da obesidade inseridos como expressão de insegurança alimentar e nutricional no Brasil.

A nossa perspectiva foi abrir o diálogo a novas dimensões e temos certeza que contribuímos, e você verá nesta edição!

 

Denise Oliveira e Silva