Hábitos Alimentares: gosto, corporalidades e obesidade

EDITORIAL | Hábitos Alimentares: gosto, corporalidades e obesidade

O diálogo com temas contemporâneos sobre a situação alimentar e nutricional tem incorporado diversas dimensões baseadas na intersubjetividade do comer no mundo da vida.  Com esta perspectiva o OBHA em celebração com a Semana Mundial da Alimentação de 2017, realizou 05 seminários que farão parte da última temática do ano da seção Fome de Saber.

O propósito dos seminários foi apontar para o exercício interdisciplinar entre a saúde, alimentação e nutrição com os campos das ciências humanas e sociais para reflexão de caminhos que possam contribuir para pesquisas, programas e políticas públicas humanizadas.

O temário foi aberto com a brilhante e experiente pesquisadora Dra. Maria do Carmo de Freitas que trouxe a reflexão sobre a pesquisa qualitativa em alimentação e cultura, que buscou dialogar sobre a importância das teorias compreensivas na pesquisa sobre alimentação e nutrição humana. O tema seguinte, foi desenvolvido por mim e abordou as biografias alimentares como estratégia de estudos e pesquisas sobre obesidade na perspectiva de um novo enfoque sobre a corporeidade da obesidade feminina em busca de um olhar para além do índice normativo antropométrico. A visão que o peso corporal conta a história de um ser, como constructo necessário ao trabalho humanizado com os obesos.

A quarta temática conduzida pela Professora Dra. Liliane Bittencourt sensibilizou e entusiasmou a todos participantes pela competência, profundidade que discorreu nos seus 40 minutos sobre a corporeidade da mulher negra, seus estigmas e desafios frente ao racismo que ainda exerce um papel limitante na abordagem desta problemática em mulheres negras foi a quarta temática do seminário

O gosto em Pierre Bourdieu como elemento de compreensão da formação do hábito alimentar foi dialogado com muita habilidade pelo Professor Dr. Jamacy Souza que com muito prazer e qualidade, buscou com todos os participantes presentes levantar e aprofundar o sentido amplo da alimentação e nutrição humana.

E finalmente, no último dia a pesquisadora Dra. Ana Maria Segall abrilhantou o encerramento dos seminários, abordando a visão do excesso de peso e da obesidade inseridos como expressão de insegurança alimentar e nutricional no Brasil.

A nossa perspectiva foi abrir o diálogo a novas dimensões e temos certeza que contribuímos, e você verá nesta edição!

Editoria Temática

A editora temática dessa edição é Denise Oliveira e Silva. Denise Oliveira e Silva é nutricionista, pós doutora em antropologia da alimentação, pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz de Brasília, coordenadora do Programa de Alimentação Nutrição e Cultura (Palin) e do Observatório Brasileiro de Hábitos Alimentares (OBHA).

Textos da edição

Corporeidade da Mulher Negra

*Liliane Bittencourt Antes de falar da corporeidade das mulheres negras precisamos estabelecer qual conceito de corporeidade estamos nos referindo. Este está relacionado ao embodiment, proposto por Csordas (1993), numa perspectiva fenomenológica, na qual “o corpo não...

ler mais
Avenida L3 Norte, s/n, Campus Universitário Darcy Ribeiro, Gleba A
CEP: 70.910-900 - Brasília - DF
Telefone: (61) 3329-4722